Open top menu
terça-feira, 19 de abril de 2016

A Anatel publicou uma medida cautelar suspendo por 90 dias mudanças no modelo de internet.
O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) afirmou em coletiva nesta segunda-feira (18) que a era da internet ilimitada acabou no Brasil. Ele diz que não existe mais possibilidade das operadoras de banda larga oferecerem esse serviço sem limitação, o que fará com que o sistema agora passe por uma migração usando franquias, de modo parecido com o que acontece com a internet móvel.

A Anatel publicou uma medida cautelar suspendo por 90 dias mudanças no modelo de internet. No período, as empresas devem informar à Anatel um plano de comunicação com os usuários, que devem receber explicações sobre as mudanças, as franquias, pacotes e possíveis mudanças de contratos. Depois que a Anatel aprovar o plano é que as empresas poderão colocar em prática as franquias na banda larga fixa.

Com esse novo modelo, o usuário vai contratar um determinado volume de dados e, quando este se encerrar, a operadora poderá cortar a internet até o novo ciclo ou diminuir a velocidade da conexão.

A Anatel informou que só aguarda os planos de comunicação das operadoras que vão aplicar o novo modelo de serviço. "A oferta tem que ser aderente à realidade", explicou Resende, segundo a Folha.

O uso de dados cresceu bastante nos últimos tempos, com jogos online, streaming de música e de filmes, entre outros. "Essa questão do 'infinito' acabou educando mal o usuário", acredita o presidente da Anatel.

A Vivo informou que seus novos contratos já constam franquias, devendo começar a valer no ano que vem. A NET também tem contratos com previsão de limite de uso de dados. TIM e Oi, por enquanto, ainda negociam internet ilimitada.
Tagged
Different Themes
Written by Lovely

Aenean quis feugiat elit. Quisque ultricies sollicitudin ante ut venenatis. Nulla dapibus placerat faucibus. Aenean quis leo non neque ultrices scelerisque. Nullam nec vulputate velit. Etiam fermentum turpis at magna tristique interdum.

0 comentários